segunda-feira, 27 de agosto de 2018

Solicitação: uma crônica, um pedido, algumas sugestões de leitura


Solicitação

Renato Muniz B. Carvalho

Anteontem, me ligou uma moça muito boazinha e gentil. Parece que já me conhecia, o que me deixou sem graça, pois eu não a reconheci de imediato, nem lembrava o nome dela. Sorte minha que ela logo se identificou: “Olá, sou a Lúcia, da instituição...” Já me esqueci do nome. Ela queria dinheiro para a instituição, cujo nome não me lembro, tão necessitada, segundo ela. Falei que não podia ajudar, expliquei o motivo e assegurei que qualquer dia desses iria contribuir. Fiquei pensativo: uma instituição beneficente em estado grave solicita ajuda por telefone? Preocupa né?

Outro dia, me ligou um rapaz, igualmente cortês, educadinho, queria falar comigo, sabia meu nome. Eu conheci tanta gente na vida que é impossível me lembrar de todos, isso é normal, também deve acontecer com vocês. Ele queria me dar de presente um cartão de crédito fenomenal, só faltava falar o tal cartão. Ele disse que o cartão “abriria portas” e sei lá mais o quê. Fantástico! Fiquei tentado, ele disse que era simples, só precisava confirmar alguns dados: nome completo, CPF, RG, endereço, número da minha conta no banco etc. Confesso a vocês que fiquei irritado com aquilo. Ora, se ele sabia meu nome e o número do meu telefone, por que tantas perguntas? Chateado com a descortesia, agradeci o oferecimento e recusei. Ele ficou bravo comigo! Perguntou de maneira ríspida: “por que o senhor não quer um cartão tão bom?”. Nossa! Desliguei assustado. Revelou-se arrogante e grosseiro!

Essas situações acontecem justamente quando estou ocupado, lendo um livro instigante, uma história de suspense, assistindo a um filme, lavando a louça do almoço, escrevendo uma crônica... Toca o telefone, eu atendo, gosto que me liguem, mas, na maior parte das vezes, são esses conhecidos que eu não conheço. São gentis no começo, mas tornam-se intratáveis no final, insistem que a gente compre algo ou doe dinheiro para alguma causa perdida. Alguns perguntam se eu posso falar, mas nenhum me conta como conseguiu meu número ou meu nome. Tem hora que o telefone toca e eu estou com as mãos molhadas, longe do aparelho, tenho de correr, tropeço... e é alguém pedindo dinheiro. Horrível! Será que é só comigo?

Àqueles que ligam para saber notícias, conversar sobre algo que escrevi, atendo com gosto, continuem ligando, eu agradeço. Já aos vendedores inconvenientes, faço uma solicitação: desistam! Mas não deixem de ligar os que querem conversar sobre livros, sobre um romance que leram. Liguem para conversar sobre o último livro de contos do Luiz Vilela, o livro de poesias do Eduardo Veras, os contos do Zé Alfredo Ciabotti, as poesias que o Orlando Coelho postou na internet... Fiquem à vontade. Certos autores a gente sempre quer ler, escritores e escritoras que têm publicado bons livros. Ah, aceito sugestões, na minha estante sempre cabe mais um. Aguardo sua ligação!

Publicada no Jornal da Manhã, em 26-08-2018: 
http://www.jmonline.com.br/novo/?paginas/articulistas,675,164918




sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Transposição das águas do Rio Claro - breve histórico


Transposição das águas do Rio Claro para o Rio Uberaba

Pelo menos desde o início do século XXI que o abastecimento de água para a população da cidade de Uberaba passa por momentos críticos no período mais seco do ano, em especial nos meses de agosto, setembro e começo de outubro. Por "momentos críticos" eu quero dizer: diminui a oferta de água para boa parte da população. Há vários anos, as administrações torcem para que as chuvas voltem logo, mas o que se fez até aqui foram obras paliativas, foi sempre uma torcida contra o clima seco. O problema é que se esquecem de "combinar" com as chuvas quando essas devem voltar para aliviar a secura e nos salvar do racionamento. Sim, elas voltam, mas a recuperação ambiental e a conservação da bacia vão ficando para o ano que vem...

O que será essa tal situação "crítica" em relação às chuvas e ao abastecimento de que tanto falam? Fui aos jornais e preparei um pequeno resumo sobre o recurso à transposição na década de 2010. Acompanhem (abaixo), a partir de notícias na imprensa, algumas informações recorrentes sobre o assunto -- trata-se de painel incompleto, feito apenas para "refrescar a memória" dos cidadãos em tempos secos. O que esperam os cidadãos e os administradores nos próximos anos? Que a seca não venha? Que as chuvas voltem logo? Como vamos fazer essa combinação?  Quem vai ser o nosso "negociador" com São Pedro?  

2018 - Codau monta transposição no rio Claro para reforçar o rio Uberaba

Motores estão sendo instalados para acionamento no momento em que a vazão do rio Uberaba entrar em situação crítica - 03/08/2018.

Motores já estão sendo montados no sistema de transposição do rio Claro para reforçar o rio Uberaba.
 
Codau iniciou esta semana a montagem do sistema de transposição do rio Claro, para garantir vazão do rio Uberaba suficiente para abastecer a cidade durante o período seco. Nos meses de junho e julho não foi registrada chuva em Uberaba, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Até quarta-feira (1º) Uberaba completou 73 dias sem chuvas. Na manhã de ontem a cidade amanheceu com umidade relativa maior e uma leve chuva, mas a precipitação registrada ficou em apenas 0,2mm (Inmet).

Esse quadro já era previsto e exige a montagem do sistema de transposição da bacia do rio Claro para complementar a vazão do rio Uberaba, principal manancial que abastece a cidade. Os três motores, movidos a diesel, já foram levados às margens do rio Claro e a sua instalação começou na quarta-feira.

As equipes trabalham nesta fase para deixar tudo pronto, caso seja necessário acionar as bombas. As três juntas são capazes de bombear até 560 litros/segundo do rio Claro para o córrego Saudade, afluente direto do rio Uberaba, localizado à montante da estação de captação do Codau. Uberaba consome 900 litros de água/segundo e o volume extra que chega do rio Claro ajuda a manter este patamar de vazão para o abastecimento da cidade.

Nos primeiros dias de agosto ainda não é necessário usar a transposição, ressaltou o presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto. Mas ele observa que o momento é de precaução e alerta para que a população adote medidas de economia de água, evitando o desperdício. "Estamos em plena seca, com falta de chuva, e o momento é de conscientização. Cada um fazendo a sua parte contribuirá para que a estiagem seja enfrentada com menos transtornos possíveis”, destacou. (Jornal da Manhã - 03/08/2018).

2017 - Codau liga transposição do rio Claro para reforçar abastecimento

No ano passado o sistema foi acionado entre setembro e outubro, pelo período de 27 dias, e a previsão é de que neste ano o bombeamento seja feito por mais tempo. 17/08/2017

Sistema de transposição do rio Claro foi acionado no fim de semana e deverá funcionar até o início das chuvas.

Sistema de transposição do rio Claro foi acionado no fim de semana pelo Codau para reforçar a vazão do rio Uberaba no período de seca. O Centro Operacional informou ontem que um dos três motores instalados na estação de captação foi ligado. Passado o período de verificação do sistema, a autarquia decidiu manter o equipamento em atividade.

A falta de chuva tem diminuído gradativamente a vazão do rio Uberaba e, por precaução, a direção do Codau manteve acionado o bombeamento do rio Claro. Com um motor em operação, o rio Uberaba recebe agora 230 litros/segundo a mais de água, bombeada do rio Claro.

Em julho não foi registrada nenhuma chuva em Uberaba e, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), entre janeiro e julho deste ano foram 703,60mm de precipitação. Já no mesmo período de 2016 o acumulado foi de 836,40mm.

Hoje a vazão do rio Uberaba está em torno de 1.520 litros/segundo. Para atender à demanda da cidade é necessário um volume de 900 litros/segundo. Como em 2016, o Codau ligou as bombas do rio Claro para complementar a vazão do rio Uberaba e o volume extra garante a tranquilidade no abastecimento público. No ano passado o sistema do rio Claro foi ligado entre setembro e outubro, por um período de 27 dias.

O presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto, ressalta que o abastecimento na cidade está estabilizado. Todos os centros de reservação estão operando em plena capacidade e a autarquia continua distribuindo água aos bairros normalmente. Mas, o dirigente alerta que, "independentemente do período de seca, a população deve se conscientizar sobre a necessidade permanente de uso racional da água, não desperdiçando e evitando seu uso exagerado". (Jornal da Manhã - 17/08/2017).

2016 - Codau monta transposição do rio Claro para garantir abastecimento

Sistema de transposição do rio Claro está montado e pronto para entrar em operação. O serviço para instalação dos três motores foi concluído pelo Codau na semana que passou (21/08/2016).

Sistema de transposição do rio Claro está montado e pronto para entrar em operação. O serviço para instalação dos três motores foi concluído pelo Codau na semana que passou. Porém, não há necessidade de ser acionado, o rio Uberaba ainda atende à demanda, segundo a direção da autarquia.

O rio Claro é responsável por aumentar a disponibilidade de água para o abastecimento público da cidade no período de estiagem, que normalmente é registrado entre os meses de agosto e outubro. Normalmente durante este período, de forma preventiva, o Codau deixa o sistema de transposição pronto para ser acionado, em caso de necessidade. Ele é composto por três motores, de 340HP cada, e movidos a diesel, que fazem o bombeamento da água.

Segundo o presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto, apesar de já estar montado, ainda não há necessidade de uso da transposição, pois na estação de captação de água no rio Uberaba a vazão do rio continua sendo suficiente para abastecer a cidade normalmente. “Provavelmente em agosto não terá necessidade do reforço de vazão do Claro. O que irá determinar o acionamento é por quanto tempo durará a seca e sua intensidade”, explica.

Nos três últimos anos foi preciso acionar o sistema de transposição do rio Claro. Luiz Neto lembra que foram as piores secas em 100 anos, principalmente a de 2015. No entanto, ele diz que as obras de ampliação da infraestrutura de saneamento, com quatro novos reservatórios para aumentar em 50% a capacidade de reservação, e 100% a mais de novas adutoras, responsáveis pelo transporte da água de um reservatório para outro, estão atendendo plenamente à demanda da cidade e dando segurança para o abastecimento público. Contudo, ele alerta que, especialmente no período de estiagem, a população precisa estar atenta e cuidar para evitar o desperdício de água. (Jornal da Manhã - 21/08/2016)

2016 - Codau aciona bomba no rio Claro para reforçar vazão do rio Uberaba

Primeira bomba do sistema de transposição do rio Claro foi acionada no último domingo. A medida está sendo adotada para reforçar a vazão do rio Uberaba que caiu significativamente - 15/09/2016

Sistema de captação de água no rio Claro teve um dos três motores acionados no últimos domingo

Primeira bomba do sistema de transposição do rio Claro foi acionada no último domingo. A medida está sendo adotada para reforçar a vazão do rio Uberaba que caiu significativamente na semana passada, ficando abaixo do nível necessário para o abastecimento da cidade.

Segundo o presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto, este é o período mais crítico da seca e já são semanas sem chuva “e por isto preventivamente, assim que a vazão do rio Uberaba caiu consideravelmente, achamos por bem acionar uma das três bombas do sistema de transposição. Estamos retirando do rio Claro, 150 litros por segundo para complementar vazão do rio Uberaba que abastece o município, dando a garantia de que não vai faltar água”, explica Neto.

Porém, o presidente do Codau afirma que essa medida, em acionar a primeira bomba do sistema, significa um sinal de alerta, mas segundo ele era uma situação prevista, uma vez que os equipamentos estão instalados há mais de um mês, inclusive com a obra definitiva de sete quilômetros do rio Claro até o córrego da Saudade, onde é feita a transposição. “Montamos no início de agosto e só acionamos agora, por isso digo que ainda assim está melhor do que esperávamos. E ainda garanto à população que não vai faltar água. Não precisa ter pânico, a cidade está abastecida, os problemas que temos são pontuais, de obras que estão sendo realizadas em algumas regiões”, afirma. (Jornal da Manhã - 15/09/2016).

2015 – Codau inicia sistema de transposição de Rio Claro em Uberaba

Codau inicia sistema de transposição de Rio Claro em Uberaba - 23/09/2015

Medida é necessária para complementar a vazão do Rio Uberaba. Somente uma das três bombas do sistema será ligada.

O sistema de transposição do Rio Claro foi acionado pela primeira vez este ano pelo Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau). A medida, que começou nesta quarta-feira (23), é necessária para complementar a vazão do Rio Uberaba, que entrou em leve declínio na última semana.

O sistema do Rio Claro conta com três bombas, que juntas podem captar cerca de 480 l/s de água e enviar para o Rio Uberaba através do Córrego Saudade, afluente do Rio Uberaba. Entretanto, somente uma destas três bombas será ligada no primeiro momento, pois não é necessário usar toda a potência instalada. O Rio Uberaba, neste momento, ainda não precisa de toda a contribuição do Rio Claro.

O presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto, ressaltou que este ano, o Rio Claro está sendo ativado somente nesta segunda quinzena de setembro, já que em 2015 a temporada da chuva se estendeu mais do que em relação à 2014. Isto permitiu uma recarga maior tanto do Rio Uberaba, quanto de seus afluentes, informou a assessoria do Codau.

A direção do Codau, diante da seca prolongada destes últimos dias e sem perspectiva de chuva em curto prazo, decidiu pelo acionamento das bombas como uma medida de cautela, para que não ocorra uma queda acentuada da vazão do principal manancial que abastece a cidade, o Rio Uberaba.

Em 2014, a seca castigou a região com mais intensidade e com isto foram necessários 120 dias de bombeamento do Rio Claro. "Estamos ligando o Rio Claro, mas asseguramos que não há razão para nenhum pânico", ressaltou Guaritá, já que o abastecimento de água está pleno, sem nenhuma ocorrência de intermitência nas torneiras dos moradores de Uberaba. (G1 Triângulo Mineiro/TV Integração - 23/09/2015).

2014 - Sem água no rio Uberaba Codau pode adotar racionamento

Reunião entre a direção do Codau com o prefeito Paulo Piau nesta quarta-feira (8/10) serviu para avaliar o momento da crise no abastecimento em Uberaba. O prefeito determinou ao presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto, que sejam tomadas todas as medidas possíveis para minimizar a redução de vazão do rio Uberaba. O problema está relacionado à seca, a pior dos últimos 83 anos, segundo dados da Cemig.

Guaritá alertou para a permanente oscilação de vazão do rio Uberaba que coloca a cidade em situação muito grave. ‘Hoje podemos dizer que está ocorrendo retirada ilegal de água do rio, seja por meio de irrigação ou mineração e mesmo com todo o esforço do Ministério Público em pedir fiscalização do Instituo Mineiro de Gestão das Águas (Igam), o problema ainda não foi resolvido’. A preocupação se dá pelo fato de que em certas horas do dia a vazão cai bruscamente e depois volta a subir.

Na terça-feira (7/10) o Codau registrou vazão de 590L/s, um volume insuficiente para atender toda a demanda da cidade. O dirigente disse que se a queda continuar não haverá outra solução a não ser adotar medidas drásticas de racionamento, o que implicará em fechamento de reservatórios por mais de 24h para que possam ser recuperados e assim recomeçar a distribuição de água. ‘Estamos no limite e a população precisa entender que não temos de onde retirar mais água. A transposição do rio Claro está sustentando a cidade neste momento, pois o rio Uberaba não tem mais vazão suficiente. E a captação do Claro está no limite outorgado. O que temos disponível é apenas metade do que precisamos e tudo o que podemos fazer está sendo feito.’, sentenciou ele.

Luiz Neto reiterou que a cidade precisa de uma barragem de armazenamento de água no rio Uberaba. O município não tem um sistema como o Cantareira em São Paulo que retém a água para abastecer a cidade.  Esta barragem tem custo previsto de R$ 35 milhões e toda a mobilização técnica e política está sendo feita para obter esses recursos e assim dar início a esse projeto. (Ascom Codau/Jornalista Edna Costa - 08/10/2014).

2013 - Sistema de captação do Rio Claro em Uberaba começa a ser instalado

Teste de bombeamento será feito na próxima sexta (30/08). Medida vai preservar o manancial e garantir abastecimento da cidade.

Os equipamentos para a transposição do Rio Claro, em Uberaba, já estão sendo montados. A previsão é de que o teste de bombeamento seja feito na próxima sexta-feira (30/08). A interrupção do abastecimento no fim de semana foi provocada por um problema técnico no centro de reservação, mas neste período de seca, a ameaça de falta d’água é comum. Por este motivo, o sistema de captação no Rio Claro começou a ser instalado. Ele entrará em funcionamento assim que a vazão do Rio Uberaba estiver reduzida.

O acúmulo de roupas sujas na residência de Francisca Leite de Souza é resultado das constantes faltas de água no bairro da região Noroeste da cidade. Ela disse que está lavando algumas peças indispensáveis com o que reservou na caixa. “Tive que lavar os uniformes do meu filho com a água que guardei”, contou a dona de casa.

A interrupção do abastecimento no fim de semana foi provocada por um problema técnico no centro de reservação, mas neste período de seca, é mais comum faltar água. Por isso, o sistema de captação no Rio Claro se torna tão importante.

Todo ano, a estrutura é montada em agosto e geralmente acionada no mês de setembro e começo de outubro. Em 2012, os motores funcionaram durante 42 dias, com investimentos calculados em 120 mil reais. São captados 500 litros de água por segundo e lançados no Córrego da Saudade, que é um dos afluentes do Rio Uberaba.

É uma forma de preservar o manancial da cidade e garantir o abastecimento enquanto são licitados dois novos centros de reservação e uma adutora. As obras deverão estar concluídas no final de 2014.

“Temos a execução de dois novos centros de reserva e mais uma adutora, além da nova captação. Mas até estas obras ficarem prontas, o importante é atravessarmos este período de seca que vai de agosto a outubro. Também é importante que as pessoas não desperdicem água. Algumas vezes a população da parte mais baixa da cidade abusa e desperdiça, o que acaba afetando a população mais pobre”, afirmou o presidente do Codau,  Luiz Guaritá Neto. (G1 Triângulo Mineiro/TV Integração - 20/08/2013).

2013 - Prefeitura/Codau conseguem outorga para captação de água no Rio Claro

“A vitória do diálogo”. Foi dessa forma que o prefeito Paulo Piau classificou a outorga conseguida junto ao IGAM – Instituto Mineiro de Gestão das Águas para a captação de água no Rio Claro. A autorização definitiva vai propiciar que o município utilize recursos conseguidos a fundo perdido da ordem de R$ 53 milhões para investimentos na nova captação. O documento já está em poder da PMU e deve ser publicado na próxima edição do Diário Oficial de Minas Gerais.

O presidente do Codau, Luiz Guaritá Neto lembrou que a participação do Governo de Minas foi fundamental e atribuiu a reaproximação de Uberaba com o Estado como importante para a solução do impasse que havia se formado. Em outro ponto a conciliação com os chamados irrigantes também foi importante para um acordo que possibilitasse o avanço em torno da outorga agora conseguida.

Com a implantação definitiva da captação e os projetos de reservação, Uberaba terá ampliada a sua capacidade de fornecimento de água e deverá resolver o problema para os próximos anos. No entanto, o prefeito lembrou que é preciso trabalhar para evitar a perda de 40% da água, índice muito acima da média de outras cidades e que acontece em função de uma rede de distribuição antiga.

Abaixo um histórico completo de todo o processo:

DADOS DO RIO CLARO:

Em 2003 a Portaria 861/2003, autorizou o Município de Uberaba/CODAU a captar 540 l/s nos meses de setembro/novembro.

Em 2007, com a renovação da outorga, o Município de Uberaba/CODAU, foi autorizado pelo IGAM a captar 800 l/s de água do Rio Claro para o abastecimento público (Portaria nº 1592/2007), em uma outorga coletiva, tendo em vista a caracterização de área de conflito de água no local. Por esse motivo, a autorização é condicionada à insuficiência de abastecimento da cidade de Uberaba, pelo seu principal corpo de abastecimento que é o rio Uberaba.

Daí em diante, os esforços foram para buscar recursos para a construção de um sistema definitivo de captação de água do Rio Claro. O Banco Mundial financiou um estudo de alternativas de abastecimento realizado pelo Prof. Mário Cicarelli em 2005 que constituem para a escolha do Rio Claro como melhor alternativa para a região por apresentar as melhores condições técnicas, sociais, ambientais, econômicas e de manutenção para, juntamente com o Rio Uberaba, responder à demanda crescente de água no Município.

Os recursos financeiros para a implantação da adutora do Rio Claro, encontram-se assegurado perante o PAC-2, sendo recursos do OGU – ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO, portanto não reembolsáveis. Além disso, O município de Uberaba também assegurou recursos junto ao PAC-1 para a reforma das duas ETAS existentes e para construção da ETA 03 para ampliar o sistema de tratamento.

A captação de água no Rio Claro torna-se a forma de atender a crescente demanda da cidade, que se potencializará pela concretização de grandes investimentos do Governo Federal (Fábrica de Amônia/Petrobrás), Governo Estadual (Gasoduto) e Municipal.

A OUTORGA

O Processo de renovação da outorga do Rio Claro de 800 l/s pelo CODAU foi iniciado em 2011, no entanto, por se tratar de ÁREA DE CONFLITO de água no Estado (DAC 004/2009), os procedimentos de Licenciamento Ambiental e outorga para a execução das obras são realizados de forma coletiva, com todos os usuários identificados dentro da área, possibilitando assim o atendimento de todos os tipos de usos sem prejuízo de nenhum usuário.

Das negociações até o final de 2012 não se obteve êxito nos acordos. Com a postura do novo governo, de agregar os usuários viabilizando soluções para implantação de obras de infraestrutura hídrica para regularização de vazões de estiagens ou para aumento da sinergia hídrica da bacia, foi possível estabelecer um acordo entre as partes, com divisão de responsabilidades, que disseminou os conflitos e estabeleceu-se metodologias de usos e monitoramentos assegurando a sustentabilidade da Bacia e os diversos usos pleiteados.

As águas e terrenos da bacia do rio Claro são de importância estratégica para a região dos municípios de Uberaba, Nova Ponte e Sacramento, por conta da topografia adequada para a prática de agricultura mecanizada e do regime de vazões de estiagem relativamente diferenciado, com a manutenção de fluxos de base mais elevados.

A OBRA

Instalação de uma estação de captação de água bruta no Rio Claro, à 37 m abaixo da nascente, passa à 5 Km da bacia hidrográfica do Rio Uberaba no local chamado Águas Emendadas, em uma altitude de 914,70m, que terá vazão de 0,80m3/s em uma adutora de ferro fundido com diâmetro de 800mm, com comprimento de 35,5Km e declividade de 0,3%. (Prefeitura Municipal de Uberaba - 31/05/2013).

2013 - Codau vai captar água do Rio Claro para abastecer Uberaba

Medida pode por fim no problema de abastecimento durante seca. Obras devem começar até novembro.

O Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau) aguarda um a licença ambiental para conseguir captar a água do Rio Claro durante o ano todo, o que pode colocar fim ao problema de abastecimento de água na cidade durante o período de estiagem. Ainda este ano, um reservatório central deve começar a ser construído na região noroeste, uma das mais afetadas pelo problema na cidade.

Depois de um estudo, o Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau) conseguiu provar que a vazão do rio é suficiente para abastecer a cidade e os 50 irrigantes mesmo no período seco do ano. Em breve, a transposição deverá ser definitiva, já que atualmente ela só é feita em  em casos emergenciais no período de estiagem. A última vez que as bombas foram acionadas foi em setembro do ano passado.

Durante a estiagem, a vazão do Rio Claro é de seis mil litros de água por segundo, quase dez vezes maior que a do rio Uberaba, que cai para 700 litros por segundo no período de seca. O Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba (Codau) já entrou com pedido nos órgãos ambientais para fazer a transposição.

Segundo o Codau, o recurso de R$ 53 milhões para construir a adutora já está garantido pelo Governo Federal, mas desde que a obra comece até novembro. Se o Codau perder este prazo, perde a verba também.

O presidente Luiz Guaritá Neto aguarda a liberação da outorga e da licença ambiental para abrir a licitação da obra. “Estamos extremamente otimistas, porque houve um acordo entre os irrigantes do Codau e a Associação dos Irrigantes do Rio Claro e conseguimos fazer com que a outorga seja renovada coletivamente”, afirmou.

Segundo o presidente, a construção da adutora resolve o problema de abastecimento de água a curto prazo. “Para que nós tenhamos a possibilidade de ter água no futuro, é importante que Uberaba tenha uma barragem para a reserva. Inclusive utilizo a analogia de que, se em nossas casas temos que ter uma caixa d’agua para nos manter, na cidade não é diferente”, lembrou. (G1 Triângulo Mineiro/TV Integração - 16/05/2013).

2012 - Com baixo nível de água no rio Uberaba, Codau começa transposição

Período de estiagem, muito prolongado, acende sinal de alerta para abastecimento de água. O rio Uberaba está sentindo este reflexo (Por Geórgia Santos. Última atualização: 12/09/2012).

Nível do rio Uberaba cai, e Codau inicia transposição de água do rio Claro. Por conta do tempo seco e para evitar mais problemas no abastecimento de água, por conta da vazão do rio Uberaba, que vem caindo significativamente, a equipe da autarquia ligou ontem as máquinas para a transposição. .

O período de estiagem, bastante prolongado, acende o sinal de alerta para o abastecimento de água. O rio Uberaba está sentindo este reflexo, com diminuição na vazão hídrica muito forte. “Até 15 dias atrás o volume de água estava bastante satisfatório, mas de uma semana para cá, o nível do rio baixou bastante, por isso o Codau começou o processo para transposição da água do rio Claro, que é bombeada por 2,5 km, depois desce por gravidade caindo na foz do ribeirão Saudade, que é afluente do rio Uberaba, de forma que permite aumentar a vazão hídrica do rio”, explica José Luiz.

Ainda segundo o presidente da autarquia, o Codau capta no rio Uberaba uma vazão de 900l/s, e se o Codau continuar retirando este volume, sem a transposição do rio Claro, iria interromper o curso da água. “O volume de água que está passando é muito pequeno, por isso iniciamos o processo de transposição, permitindo a retirada da quantidade de água necessária para o abastecimento da cidade e também permitir que mantenha uma vazão hídrica para preservar a vida aquática”, explica.

Diante desta situação, o presidente do Codau faz um alerta aos uberabenses para que economizem água. “É preciso que todos tenham consciência cívica neste momento, para que economizem água, evitando excessos e atividade que podem ser substituídas, como limpar a calçada com a vassoura e não com a água”, enfatiza José Luiz.

Vale ressaltar ainda que as máquinas foram ligadas ontem, e a previsão é de que a água chegue ao rio Uberaba em um prazo de dois dias. Portanto, somente será possível perceber um aumento na vazão do rio, no fim de semana. (Jornal da Manhã - 12/09/2012).


2011 - Transposição do rio Claro está pronta para entrar em operação

Equipamentos para o sistema de transposição do rio Claro já estão montados. Conjunto é composto por 3 motores para o bombeamento. (Por Geórgia Santos. Última atualização: 07/09/2011).

Equipamentos para o sistema de transposição do rio Claro já estão montados. O conjunto é composto por três motores para o bombeamento de água e foi instalado como forma de precaução por causa do período seco, que deve se prolongar por mais algumas semanas. Se necessário, o Codau está pronto para acionar o complexo.

De acordo com diretor de Saneamento do Codau, Antônio Almeida, os equipamentos foram montados na segunda-feira (5) e todo serviço deve estar concluído ainda hoje, caso seja necessário usar para fazer a transposição. “Estamos monitorando diariamente o rio Uberaba e esse ano ele está bem mais forte do que estava em 2010 nesta mesma época”, afirma Antônio Almeida.

Entretanto, o tempo é traiçoeiro, assim como o rio Uberaba, e, segundo o diretor, a necessidade de ligar ou não os equipamentos para fazer a transposição não é uma variável puramente técnica. “A meteorologia está mostrando que o clima está muito firme, a vazão do rio Uberaba está caindo todos os dias. Portanto, acredito que se continuar essa seca por mais duas semanas, teremos de usar as águas do rio Claro”, afirma.

O diretor explica que a vazão do rio Uberaba destinada ao abastecimento de água é de 900 litros por segundo. Já a vazão total, contando com a vida aquática do rio, pode chegar a 18 mil litros por segundo em períodos mais chuvosos, como no mês de março, já nos dias atuais a vazão está em sete mil litros por segundo. “Ainda é uma vazão razoável para poder abastecer a cidade e atender às necessidades do rio”, explica Antônio Almeida.

Vale lembrar ainda que na última segunda-feira (5) o Codau deu início à última fase da licitação para a construção da terceira Estação de Tratamento de Água (ETA), além da reforma e modernização das duas estações atuais. A proponente que apresentou o menor preço para executar as obras foi a Comim Construtora Ltda., de Belo Horizonte, pelo valor de R$49,6 milhões.

Com a construção da terceira Estação de Tratamento de Água será possível ampliar a capacidade de tratamento de 900l/s para 1.700l/s. E, para atender a esta demanda, a autarquia também construirá a adutora do rio Claro, numa extensão de 32km, substituindo a transposição. (Jornal da Manhã - 07/09/2011).

Quadro resumido com algumas notícias sobre a transposição das águas do Rio Claro na década de 2010 em Uberaba, MG (Oito anos de transposição na década).

Ano
Data
Histórico
Fonte
Observações
2011
07/09/2011
Transposição do rio Claro está pronta para entrar em operação
Jornal da Manhã
“A meteorologia está mostrando que o clima está muito firme, a vazão do rio Uberaba está caindo todos os dias.” (Antônio Almeida).
2012
12/09/2012
Com baixo nível de água no rio Uberaba, Codau começa transposição
Jornal da Manhã
Período de estiagem, muito prolongado, acende sinal de alerta para abastecimento de água.
2013
16/05/2013
Sistema de captação do Rio Claro em Uberaba começa a ser instalado
G1 Triângulo Mineiro
Todo ano, a estrutura é montada em agosto e geralmente acionada no mês de setembro e começo de outubro.
2014
08/10/2014
Sem água no rio Uberaba Codau pode adotar racionamento
Ascom Codau
Na terça-feira (7/10/14) o Codau registrou vazão de 590L/s, um volume insuficiente para atender toda a demanda da cidade
2015
23/09/2015
Codau inicia sistema de transposição de Rio Claro em Uberaba
G1 Triângulo Mineiro
O sistema do Rio Claro conta com três bombas, que juntas podem captar cerca de 480 l/s de água e enviar para o Rio Uberaba
2016
15/09/2016
Codau aciona bomba no rio Claro para reforçar vazão do rio Uberaba
Jornal da Manhã
Retirando do rio Claro, 150 litros por segundo para complementar vazão do rio Uberaba.
2017
17/08/2017
Codau liga transposição do rio Claro para reforçar abastecimento
Jornal da Manhã
Rio Uberaba recebe agora 230 litros/segundo a mais de água, bombeada do rio Claro.
2018
03/08/2018
Codau monta transposição no rio Claro para reforçar o rio Uberaba
Jornal da Manhã
Três bombas juntas são capazes de bombear até 560 litros/segundo do rio Claro. Mais de 70 dias sem chuvas.


Governos (administrações) municipais nos anos 2001 a 2018

2001-2004 (agosto) – Marcos Montes
2004 (agosto a dezembro) – Odo Adão
2005-2008 - Anderson Adauto
2009-2012 – Anderson Adauto
2013-2016 – Paulo Piau
2017- Paulo Piau